terça-feira, 3 de julho de 2018

TEXTO 53 /2018/ CIRANDA/ ÀS VEZES


ÀS VEZES

Acordo sem ânimo,
envolta em melancólicos  pensamentos,
Parecendo nuvens a prenunciar chuva.
Ideias turvas. Embaçadas.

Tomo consciência. Afasto-os.
Não quero ser triste,
Não quero lamentos.
Deixo a chuva interior
cumprir sua missão.

Resiliente, assumo minha realidade.
Não fujo. Não reclamo.
Aceito a solidão como guerreiro
que cumpriu sua jornada.

Isabel C S Vargas
04.07.2018

domingo, 1 de julho de 2018

CIRANDA PUBLICADA/ CORAÇÃO CALADO



PARTICIPANTES

1- Clara da Costa
2- Ari da Mata
3- Maria do Carmo Costa
4- Gutemberg Maciel
5- Cássia Vicente
6- Glória Tabet Marson
7- Isabel C S Vargas
8- There Válio
9- João Coelho dos Santos
10- José Hilton Rosa
11- JAS
12- Yna Beta
13- Zenaide Giovinazzo
14- Marinez Stringheta/Mara Poeta
15- Gina Maia
16- Maria Olga de Oliveira Lima
17- Virgilio M.A.S Roque
18- Edilson Xavier de Menezes/Edmen
19- Maria de Fátima Delfina de Moraes
20- Mifori
21- Rita Rocha

 

Coração Calado

Clara da Costa

O coração se cala,
não diz...
A palavra é engolida pela razão
Que não fala em versos
O que o coração sente.


Coração Calado

Ari da Mata

Há já algum tempo não falo também...
Mas não deixo o pensar...
Não te abandonei em pensamento...
Só um pequeno afastar...
Reciclagem de situação. ..
Estratégia do coração!!!


Coração calado

Maria do Carmo Costa

Meu coração está calado,
transbordando de amor,
pois está apaixonado
como um tolo sonhador!


CORAÇÃO CALADO

Gutemberg Maciel

Preso nas amarras da sensatez
Vou andando aos tropeços
Procurando entender, não esbarrar
Nas iniquidades do Homem
Alimento um coração calado
Abafando um sentimento devido...


CORAÇÃO CALADO

Cássia Vicente

Não por desejo
mas por necessidade
calo meu coração
calejado...
Sufoco o choro,
suporto a dor,
sobrevivo.


Coração calado

Glória Tabet Marson

A pensar, de vez em quando,
sinto o coração calado...
vivo um amor nada brando,
já não sei se sou amado!


Coração Calado

Isabel C S Vargas

Silêncio total no recinto.
Ecos de meu coração.
Triste, silencioso, dolorido
pela falta que me fazes.

Tua ausência é contundente,
mas não perco a esperança
de te ter junto a mim de novo
para meu coração voltar a festejar.


Coração Calado

There Válio

Sofrido coração que chora...
No silêncio a saudade implora
Mas o tempo não o deixa esquecer...
Um amor que o deixou magoado

Por sentir que foi abandonado,
Quando o sonho de felicidade
Era apenas um amor fingido,
Que deixou seu coração calado.


CORAÇÃO CALADO

João Coelho dos Santos

Quis sair da hipnose, da passividade acrítica
E construir padrão cognitivo.
Manteve coração calado à especial magia
De tantas recordações de tempos distantes
De memoráveis aventuras infantis.


Coração calado

José Hilton Rosa

Tudo fica registrado
sem discrição e convicção
palavras obscuras e insensatas
público feitor
sombra falsa da certeza
palavras incertas e duvidosas
histórias esquecidas
humor com rebeldia
insônia
um choro no escuro
vontade de esconder
falar, jamais
esperando o tempo esquecer
vontade de renascer
voltar quando nasci
dar um beija na mãe
pedir o colo para me esquecer
apenas dormir
deixar o coração calado
postar com os pés cruzados e mãos juntas expostas para o meu espaço!


Coração Calado

JAS

Tem Certos dias
Abraçado pela agonia de sua ausência
Sozinho e sem companhia
Dia triste, para um coração apaixonado
Sem alegria, sem frescor
É um dia em que este coração permanece calado


CORAÇÃO CALADO

Yna Beta

Noite triste vazia,
Escura...
Pensamentos voam, distante!!
Imagens perdidas no vácuo,
Tortura...
O corpo rola na cama,
Constante...
A madrugada fria adentrando
A luz do novo dia, raiando
No peito, explode a angústia
Que meu dorido coração, calado,
Sofria!!!


CORAÇÃO CALADO

Zenaide Giovinazzo

São gritos silenciosos
contramarcha da vida
que nem sempre é compreendida.

São ais coloridos
confetes brilhantes
que disfarçam as feridas.

Coração que se cala
em contrapartida
ao amor esvaído...


Coração Calado...

Marinez Stringheta/Mara Poeta

Triste, amargurado
Tranca o amor
Cala o querer
Mãos... vazias
Poesia. Melancolia.


MEU CORAÇÃO CALADO

Gina Maia

As emoções cogitam e volitam
nas sendas do meu coração.
Ventania que meu espirito açoita
e provoca a desmesura!
Toda a tempestade incita à revolta
mas apelando à ternura
meu coração fica calado;
-Aspergindo carinho
na esperança de não ser renegado,
continua a espalhar Amor,
a quem Deus pôs no meu caminho.
Embora de corpo rasgado
ainda estendo a minha mão
a quem se tenta erguer
dos trilhos sem empedrado !!


Coração Calado

Maria Olga de Oliveira Lima

O meu coração calado
Cala-se para não ser,
Deveras mais machucado...
Pois de cicatrizes tantas,
Na falta dos teus carinhos
Sobrevive arrastado
Traçando caminhos escuros...
De um escuro... Avermelhados...


CORAÇÃO CALADO

Virgilio M.A.S Roque

Cabe a este órgão, o coração,
O doce e belo papel da emoção,
Reagindo a descargas de adrenalina,
Algumas vezes recorrendo à atropina,
Como recurso, a normalizar arritmias,
Ao surgir William Harvey termina tontarias,
Orienta o coração ó papel que se apropria….
Capacitado dos estímulos antes citados,
A mística valores a ele tem ligados,
Lembro o Sagrado coração de Jesus,
Ao qual vejo, como um gerador de Luz,
Dando energia mesmo calado numa cruz,
Onde cura, de erros por outros gerados.


Coração calado

Edilson Xavier de Menezes/Edmen

Quando o coração se cala,
tem um motivo,
algo está moribundo,
talvez um sofrimento profundo,
ou um lenitivo de amor,
talvez seja esse o motivo
de tanta dor.


CORAÇÃO CALADO

Maria de Fatima Delfina de Moraes

Coração calado...
Não há tristezas ou mágoas.
Entre o sim ou o não,
deixa-me assim quieta;
árdua é a reflexão.


CORAÇÃO CALADO

MIFORI

Trancastes meu coração,
numa gaiola dourada,
por ciúmes e covardia.
Ao combater a aflição
com a alma desesperada,
calei-me em doce harmonia.


Coração Calado

Rita Rocha

Coração vive calado,
ninguém ouve a sua voz;
vivendo tão desolado,
traz consigo dor atroz...

Ruminando suas dores,
suas lágrimas sufoca;
nunca fala dos amores,
faz dos versos sua toca.

É coração não-alado,
e magoado com razão;
passa o tempo, assim calado,
num viver sem ilusão!



Créditos
Tag Luzes Del PSP
Tutorial Maria José
Imagem ©Laury blank
Música Órla Fallon - Winter Fire and Snow
Arte e Formatação HildaRosa
Adaptado por Mara Pontes

CIRANDA PUBLICADA/ SEM RUMO



PARTICIPANTES

1- ZzCouto
2- Clara da Costa
3- Eugénio de Sá
4- Yna Beta
5- Mercília Rodrigues
6- Orlando Caetano
7- João Coelho dos Santos
8- Edilson Xavier de Menezes/Edmen
9- José Hilton Rosa
10- Zenaide Giovinazzo
11- Virgilio M.A.S Roque
12- JAS
13- There Válio
14- Isabel C S Vargas
15- Nilza Stringhetta Rossi
16- Gina Maia
17- Maria Olga de Oliveira Lima
18- Marinez Stringhetta/Mara Poeta
19- Rita Rocha
20- Ruth Gentil Sivieri
21- Maria de Fátima Delfina de Moraes
22- Cida Micossi
23- José Ernesto Ferraresso
24- Paulo Silveira de Ávila
25- Socorro Lima Dantas
26- Sueli do Espírito Santo
27- Sonia Nogueira

 

SEM RUMO!

ZzCouto®

Agora, mesmo sem rumo
já me sinto "eu",
me sinto forte,
tenho meu controle,
máscaras já sei usar,
de sorrisos sei abusar
e de frases feitas sei
confeccionar...


SEM RUMO

Clara da Costa

Sem rumo,
Me perdi,
Me calei,
Nada agora sei.

Coração sentido
Fica a sensação guardada no peito
Que se rasga no vácuo do silêncio.
E o que restou...
Nada faz mais sentido!


Sem Rumo

Eugénio de Sá

É tempo de partir sem mais hesitações
Sem destino? - que importa!, Mas partir
É forçoso assumir as decisões
Pois a alguém mais que a nós há-de convir.

Partir, partir, mesmo sem rumo certo
Rangendo os dentes, fazendo por sorrir
Mesmo comendo o pó d’outro deserto
Se isso importante for p’ra nos unir.


SEM RUMO

Yna Beta

Caminhando ao léu, sem destino
Como folha seca, sem rumo
Levada pelo vento em desatino.

Sem eira, nem beira, sem prumo.
E assim vou seguindo na vida.
Qual pássaro com asas partidas!


Sem Rumo

Mercília Rodrigues

Sou barco à deriva, sem rumo,
Sem prumo!
Nas ondas da vida a deslizar

Busco horizontes ,
Eu me perco e me arrumo
Nas noites mirantes
Que estão a brilhar !


SEM RUMO

Orlando Caetano

Sem rumo ficaste
Prisioneiro de ti
Porém um dia hás de voltar

Liberto
Sem rumo certo
Mas amando a vida

Qual borboleta
Solta no ar
Voando desinibida.


Sem Rumo

João Coelho dos Santos

Toda a cidade gritou vida
Porque minha vida, enfim,
Encontrou seu rumo.

Tua imagem às trevas dá luz.
Matreirice de Cupido
Que por nós passou
Sem rumo.


Sem rumo

Edilson Xavier de Menezes/Edmen

Sem rumo, sigo meu caminho
até um lindo lugar chegar.
Certamente ali, o verdadeiro
amor hei de encontrar.


Sem Rumo

José Hilton Rosa

Nas arandelas da vida
Carcheando beijos
Auroras suspirando
Medo da dor e do sofrer

Beijos esquecidos
Palmas para a fama
Medo das mulheres
Chegando sorrateiro

Calado para a sorte
Culpando vozes
Sem amor no coração
Homens sem rumo.


Sem Rumo

Zenaide Giovinazzo

O amanhã será mágico, ornado
por plumas, brilhos e flores,
e os ventos da noite cantarão
meus sonhos e meus carinhos.
Amor sem rumo, estou aqui, venha,
e nunca mais ficará sozinho...


Sem Rumo

Virgílio M.A.S Roque

Sem rumo, vejo esta sociedade,
Encenando, sorrisos de falsidade,
Mascarada e com falta de humildade,

Recuso-me, em tais ações participar,
Ufanando, sentires diferentes do coração,
Mesura, em pouco a consigo encontrar…..
Obrigado, aos que persistem dar-me a mão


SEM RUMO

JAS

A vida passa o tempo corre,
As vezes vamos ficando sem rumo
E sentimos saudades do tempo que passou.


Sem Rumo

There Válio

Ando vagando a ermo...
Sem rumo definido,
Perdido sem esperança,
De você voltar ao lar.

Saiu sem dizer adeus...
Mas nos olhos seus...
Percebi que era pra sempre.
Minha’alma chora a saudade

Meu coração sente a solidão
E este pobre sonhador...
Ainda carrega a ilusão,
Que um dia volte a me amar!


 SEM RUMO

Isabel C S Vargas

Sente-se quem perdeu o amor
por si mesmo
pela vida,
desperdiça oportunidades
de sentir pulsar todo seu ser
sendo grato por viver,
pelo que construiu,
pelos afetos que tem.
Praticar solidariedade
faz tudo ter mais sentido
dizem os mais evoluídos.
Amar, incondicionalmente,
faz muito bem e aponta
o melhor rumo a seguir.


Sem Rumo

Gina Maia

Um coração perdido no universo
vai vivendo d’ ilusões e de liberdade.
Mas com a certeza que sofrerá saudade,
pois a falta de rumo tem o seu reverso.

A sedução tem seus trilhos, algo complexos.
Mas se a alma encontra rumo certo,
a razão e tolerância fiquem por perto,
forjando amor com ósculos e amplexos.

Solidão, são nuvens negras, que esmorecem.
Enamoramento, somos seres alados,
ardendo no fogo da paixão; um dia esquecem!

Contudo há vidas com rumo, sem amor
fecharam seus corações decepcionados!
Outras primícias serão luz, não a dor.


SEM RUMO

Maria Olga de Oliveira Lima

Sem rumo na vida
Deixei de sonhar.
Lembranças, as mais lindas
Atirei-as ao mar...

Que faço agora?
Sem sonhos, sem metas??
Sem risos??
Sem flores?
Sozinha, neste vagar?

Por certo, Meu Deus!
Não sei navegar.
Transformo-me em sereia??
Talvez numa estrela??
Ou areia do mar???


SEM RUMO

Marinez Stringhetta/Mara Poeta

Num segundo a queda acontece
Perco meu mundo, vida desfalece
Choro, dor, tristeza
Viver perde a beleza.

Noites mal dormidas
Da cabeça, o pensamento não sai
Nada volta, nada muda
Adaptar-se a novos comandos

Aprender a esperar, aprender a pedir
Parei de chorar.
O choro não faz o tempo voltar.
Hoje, reaprender a caminhar.


Sem Rumo

Rita Rocha

Se o rumo for perdido
tudo pode acontecer;
ir dormir bem aturdido
sem saber o que fazer!

Se você perdeu o rumo
porque a vida foi ingrata;
tome tento no seu prumo
mas não seja um autocrata!


BARCO SEM RUMO

Ruth Gentil Sivieri

Na imensa onda do mar, um barco levava um coração,
ora cheio de esperanças, alegre e palpitante;
ora triste, vertendo lágrimas, como se o apertassem com mãos férreas.

E o barco seguia, jogado pelas altas marés, rumo
ao tudo, rumo ao nada.
Batia em pedras, tombava e dentro dele o coração
descompassava qual louco.

Quando vinha a calmaria, ficava esperançoso para chegar ao seu destino.
Que destino?
Que é do barco?
Que é do coração?

Desapareceram em meio às águas bravias
e jaz no fundo do mar....
Sem rumo....


Sem rumo...

Maria de Fátima Delfina de Moraes

...fui buscar em meu silêncio
algo que à vida desse sentido.
A maior dor é o coração partido,
e a saudade do que fomos
invadindo-me a alma:
sem rumo,
sem sol,
sem luar...


Sem Rumo

Cida Micossi

Sem rumo está
O Brasil a navegar:
Um barquinho de papel
À deriva em alto-mar.


Dor sem rumo

José Ernesto Ferraresso

A dor de amor é inigualável,
maltrata profundo de modo insano.
É mal irreparável e perdurável,
deprime qualquer ser humano.

Deixa marcas em nossa alma,
acarreta sensação de sem rumo.
Machuca e destrói sem calma,
não quero senti-la sem prumo.

Seu olhar de compaixão inflama,
convite e desejo ao nosso ninho.
Olhos de paixão que me chama,
para tateá-la com carinho.


SEM RUMO!

Paulo Silveira de Ávila

O seu olhar vago, absorto,
Sem rumo, sem nada dizer,
Mesmo sem falar.
vive sempre ao meu redor.

É um olhar cativante...
Que diz tudo a cada momento.
Faz vibrar meu coração aberto,
Num recanto de suavidade.

Olhar de emoção
No intimo, reluz e seduz,
Espargindo vestígios
De marcas de amor.


EU ESTOU SEM RUMO !

Socorro Lima Dantas

Onde estou?
Que rumo foi esse que a minha vida tomou?
Sinto-me perdida, noite escura, num frio deserto.
Falta o aconchego da minha alma,
que tão longe de mim ficou!

Sonhos partidos... Coração perdido...
Já nem sei onde me encontrar!
Vou atrás das pétalas por nós deixadas
naquela longa estrada percorrida...

Ah, o vento levou!
Os traços por nós deixados,
acaso perdêssemos um do outro!
Olho para os lados... Não vejo você.

Eu estou sem rumo!
Ajuda-me a me encontrar,
manda-me um sinal,
tu és a minha outra parte
eu estou aqui a te esperar.


Sem Rumo

Sem rumo, vagando meio perdida
da tempestade sou prisioneira
com frio e chuva fico estremecida.
sem rumo, buscando uma direção.
para livrar-me essa grande aflição
preciso encontrar de qualquer maneira.

Sueli do Espírito Santo


Sem Rumo

Sonia Nogueira

Se rumo procurei novas estradas
Em cada bifurcação perdi o rumo
Sumi sem direção vagueei entradas
As fachadas perdidas, alinhei o prumo,

No fundo do túnel a visão sonâmbula
Deparou-se com vendaval á vista
Apressei a direção, a direção perambula
E pasma encontrei outra mão sem pista.

Juntos alinhamos ritmo e comunhão
Enfrentamos com fortaleza o furacão.


Edição Mara Pontes